Chat now with support
Chat with Support

KACE Systems Management Appliance 10.0 Common Documents - Guia de administração

Sobre a Solução de gerenciamento de sistemas (SMA) KACE Introdução
Configuração do equipamento
Requisitos e especificações Ligue a solução e faça login no Console do administrador Acesso ao Console da linha de comando Acompanhamento das alterações de configuração Definição de configurações gerais dos níveis de sistema e de administrador Definição de configurações de data e hora da solução Ativar a autenticação de dois fatores para todos os usuários Verificação das configurações da porta, serviço NTP e acesso ao site Definição de configurações de rede e segurança Definição de configurações do agente Configuração do tempo limite da sessão e das definições de atualização automática. Definição das configurações de localidade Configuração do tema padrão Configuração de preferências de compartilhamento de dados Sobre requisitos de conformidade com o DIACAP Configuração do acesso a dispositivos móveis Ativação da troca rápida para organizações e soluções vinculadas Vinculação das soluções Quest KACE Definição de configurações do histórico
Configuração e uso de rótulos para gerenciar grupos de itens
Sobre rótulos Acompanhamento de alterações nas configurações de rótulos Gerenciamento de rótulos manuais Gerenciamento de rótulos inteligentes Gerenciamento de grupos de rótulos Gerenciamento de rótulos LDAP
Configuração de contas de usuário, autenticação do protocolo LDAP e SSO
Sobre contas de usuários e autenticação do usuário Sobre configurações de localidade Gerenciamento de contas do usuário no nível do sistema Gerenciamento de contas do usuário da organização Visualizar ou editar perfis de usuário Uso de um servidor do protocolo LDAP para autenticação do usuário Importação de usuários de um servidor do protocolo LDAP Sobre o login único (SSO) Ativação e desativação do login único Utilização do Active Directory para login único Configurar SAML para login único
Utilização de compartilhamentos de replicações Gerenciamento de credenciais Configuração de ativos
Sobre o componente Gerenciamento de ativos Usando o Painel de gerenciamento de ativos Sobre o gerenciamento de ativos Adição e personalização de Tipos de ativo e manutenção de informações de ativos Gerenciamento de ativos de software Gerenciamento de ativos físicos e lógicos Manutenção e uso das informações de ativos manuais Gerenciamento de locais Gerenciamento de contratos Gerenciar licenças Gerenciamento de registros de compra
Configuração de Conformidade com licenças Gerenciamento de Conformidade com licenças Configuração do Service desk Configurar a duração do cache em widgets do Service desk Criação e gerenciamento de organizações Importação e exportação de recursos da solução
Gerenciamento de inventário
Usar o painel inventário Uso da descoberta de dispositivo Gerenciamento do inventário de dispositivo
Sobre o gerenciamento de dispositivos Recursos disponíveis para cada método de gerenciamento de dispositivo Sobre as informações de inventário Rastreamento de alterações nas configurações do inventário Gerenciamento de informações de inventário Localização e gerenciamento de dispositivos Provisionamento do Agente do KACE SMA Implantação manual do Agente do KACE SMA
Obtenção de arquivos de instalação do agente Implantação manual do Agente do KACE SMA em dispositivos Windows Implantação e atualização manual do Agente do KACE SMA em dispositivos Linux Realização de operações do Agente em dispositivos Linux Implantação e atualização manual do Agente do KACE SMA em dispositivos Mac Realização de outras operações do agente em dispositivos Mac Exibição de informações coletadas pelo agente
Uso de gerenciamento sem Agente Adição manual de dispositivos no Console do administrador ou usando a API Forçar de atualizações do inventário Gerenciamento de dispositivos MIA Obtenção de informações de garantia da Dell
Gerenciamento de aplicativos na página Software Gerenciamento do inventário do catálogo de software
Sobre o catálogo de software Exibição de informações do Catálogo de software Adição de aplicativos ao Catálogo de software Gerenciamento dos Ativos de licença referentes aos aplicativos do Catálogo de software Associar instalações gerenciadas a software catalogado Uso da medição de software Uso do controle de aplicativos Atualização ou reinstalação do catálogo de software
Gerenciamento de processos, programas de inicialização e inventário de serviços Elaboração de regras de inventário personalizado
Implantação de pacotes em dispositivos gerenciados
Distribuição de software e uso do Wake-on-LAN Transmissão de alertas para dispositivos gerenciados Execução de scripts em dispositivos gerenciados
Sobre scripts Acompanhamento de alterações nas configurações de scripting Sobre scripts padrão Criação e edição de scripts Uso dos comandos Executar e Executar agora Sobre modelos da política de configuração Uso das políticas de configuração de Windows Uso das políticas de configuração do Mac OS X Edição de políticas e scripts Pesquisa de registros de script Exportação de scripts
Gerenciamento de perfis Mac Uso de cadeias de tarefas
Patch de dispositivos e manutenção de segurança
Sobre o gerenciamento de patches Inscrição e download de patches Criação e gerenciamento de cronogramas de patches Gerenciamento do inventário de patches Gerenciamento de dispositivos Dell e atualizações Manutenção da segurança do dispositivo e da solução
Teste da segurança de dispositivo
Sobre as verificações de segurança da OVAL Noções básicas sobre testes e definições da OVAL Sobre SCAP Sobre os parâmetros de comparação Como funciona uma verificação SCAP Edição de cronogramas de verificação de SCAP Sobre modelos da política de segurança Usar modelos de política de segurança baseados no Windows Usar modelos de política de segurança do Mac Resolver problemas de segurança do Windows que evitam provisionamento do Agente
Manutenção da segurança da solução
Uso de relatórios e cronogramas de notificações Monitoramento de servidores
Introdução ao monitoramento de servidor Trabalho com perfis de monitoramento Gerenciamento de monitoramento para dispositivos Trabalho com alertas
Uso do Service desk
Configuração do Service desk
Requisitos do sistema Sobre o Service desk Visão geral das tarefas de configuração Configuração de horário comercial e feriados do Service desk Configuração de Acordos de nível de serviço Configuração de filas de tíquetes do Service desk Configurações de tíquete Personalização da página inicial do Console do usuário Uso da pesquisa de satisfação Habilitação ou desabilitação da segurança para anexos do Service desk
Uso do Painel do Service desk Gerenciamento de tíquetes, processos e relatórios do Service Desk
Visão geral do ciclo de vida do tíquete do Service desk Criação de tíquetes no Console do administrador e no Console do usuário Criação e gerenciamento de tíquetes por e-mail Visualização de tíquetes e gerenciamento de comentários, trabalho e anexos Mesclar tíquetes Uso do processo de escalonamento de tíquete Uso de processos do Service desk Uso das Regras de tíquete Execução de relatórios do Service Desk Arquivamento, restauração e exclusão de tíquetes Gerenciamento da exclusão de tíquetes
Gerenciamento de filas de tíquetes do Service Desk Sobre artigos de Downloads do usuário e Base de conhecimento Personalização de configurações de tíquetes do Service Desk Configuração dos servidores SMTP para e-mail
Manutenção e solução de problemas
Manutenção da solução Solução de problemas do KACE SMA
Apêndices Glossário Sobre nós Avisos legais

Sintaxe das regras para Inventário personalizado

Sintaxe das regras para Inventário personalizado

Use a sintaxe correta para nomes de função e argumentos nas regras de Inventário personalizado.

As regras Valor de retorno e Condicional usam a seguinte sintaxe:

Para obter informações específicas sobre as funções e seus argumentos, consulte:

Sintaxe de função

Digite o functionName seguido por um parêntese de abertura, coloque os argumentos com um parêntese de encerramento. Não são permitidos espaços entre o nome da função e o parêntese de abertura.

Sintaxe de argumento

Digite a sintaxe de argumento para todas as regras, exceto command e regex (expressão regular), a saber:

Por exemplo, as seguintes sintaxes são as mesmas:

Vírgulas e parênteses como valores em uma regra

Para usar uma vírgula, parêntese de abertura ou parêntese de fechamento como valores em uma regra, é preciso escapá-los como {{comma}}. {{op}}, and {{cp}}, respectivamente.

Por exemplo, se o usuário quiser testar o valor de registro cujo nome é “test,value”, será necessário escapar a vírgula nesse caso, pois o nome do valor de registro não é o último argumento na função de Inventário personalizado (CI).

Se o usuário quiser testar um valor de registro que contém uma vírgula, não será necessário escapar, pois o valor é o último argumento na função de Inventário personalizado. O inventário personalizado a seguir testa o valor de registro HKLM\SOFTWARE\TestSoft\test1 e verifica se o valor é igual a 2,4.

Se a função de Inventário personalizado contém apenas um parâmetro, ela cobre tudo que está entre parênteses como valor do argumento. Nesse caso não é necessário escapar vírgulas, que farão parte do argumento na função de Inventário personalizado.

ShellCommandTextReturn(wmic MEMORYCHIP get BankLabel,Capacity,description,manufacturer)
É necessário escapar um parêntese aberto literal sem correspondente como {{op}}. Quando o parser está transformando os argumentos em tokens para a função, ele conta o número de parênteses abertos e fechados para determinar o final da função e argumento. Portanto, um parêntese aberto literal sem um correspondente atrapalha a conta e faz com que o valor de argumento seja analisado incorretamente. Se um parêntese aberto literal for necessário como parte do valor do argumento, deverá ser representado com {{op}}.

Por exemplo, se o usuário quiser exibir a cadeia “Hello ( World”, o inventário personalizado deverá ser o seguinte:

ShellCommandTextReturn(echo Hello {{op}} World)

Quando o parser está transformando os argumentos em tokens para a função, ele conta o número de parênteses abertos e fechados para determinar o final da função quando encontra o último parêntese fechado com correspondente. No entanto, se o próprio valor do argumento contém um parêntese fechado sem correspondente, isso leva o parser a achar que se trata do final da função e a truncar o valor do argumento prematuramente.

Se um parêntese fechado literal for necessário como parte do valor do argumento, deverá ser representado com {{cp}}.

Por exemplo, se o usuário quiser exibir a cadeia “Hello ) World”, o inventário personalizado deve ser o seguinte:

ShellCommandTextReturn(echo Hello {{cp}} World)

Verificação de condições (regras condicionais)

Verificação de condições (regras condicionais)

Você pode elaborar regras para Inventário personalizado que identificam se um aplicativo está ou não (true/false) instalado.

Ao usar uma regra condicional, se a regra retornar verdadeiro, o nome de exibição (Título) do aplicativo personalizado é exibido em Software: Seção Programas instalados da página Detalhe do dispositivo na seção Inventário.

As seções a seguir descrevem as regras que testam as condições:

Quando a regra retornar falso, o aplicativo não aparece na seção Programas instalados nos detalhes do inventário do dispositivo.

DICA: É possível exibir uma lista de dispositivos que possuem o item instalado em Inventário > Software > Custom_item: Página Detalhe.

Referência de regra Condicional

A tabela a seguir descreve os tipos de dados que podem ser usados para comparação.

Tipos de dados com suporte para funções de comparação

Regra condicional

Tipos de dados com suporte para funções de comparação

Equals, GreaterThan, LessThan

EnvironmentVariable

DATE, NUMBER, TEXT

FileInfo

DATE, NUMBER, TEXT

FilenamesMatchingRegex

NUMBER

FileVersion

TEXT

PlistValue

NUMBER, TEXT

ProductVersion

TEXT

RegistryValue

TEXT

A tabela a seguir descreve como as comparações são feitas.

Como as comparações são feitas

Tipo de dados

Considerações

DATE

NUMBER

Por exemplo, se o valor de destino for 52a1, somente 52 será avaliado.

TEXT

A tabela a seguir fornece uma lista das regras condicionais disponíveis com links para informações específicas sobre como especificar os argumentos.

Referência de regra Condicional

Sintaxe

Win

RHEL

OS X

Descrição

DirectoryExists (path)

X

X

X

Verifica se há um diretório no caminho especificado no dispositivo.

FileExists (path)

X

X

X

Verifica se há um arquivo no caminho especificado no dispositivo. Incluir o nome do arquivo e a extensão no caminho.

FileVersionEquals (path, version)

X

Verifica se a propriedade Versão > Versão do arquivo do arquivo especificado no caminho corresponde ao valor de TEXTO que você inseriu.

FileVersionLessThan (path, version)

X

Verifica se a propriedade Versão > Versão do arquivo do arquivo especificado no caminho é inferior ao valor de TEXTO que você inseriu.

FileVersionGreaterThan (path, version)

X

Verifica se a propriedade Versão > Versão do arquivo do arquivo especificado é superior ao valor de TEXTO que você inseriu.

ProductVersionEquals (path, version)

X

Verifica se a propriedade Versão > Versão do produto do arquivo executável ou de instalação especificado corresponde ao valor de TEXTO que você inseriu.

ProductVersionLessThan (path, version)

X

Verifica se a propriedade Versão > Versão do produto do arquivo executável ou de instalação especificado é inferior ao valor de TEXTO que você inseriu.

ProductVersionGreaterThan (path, version)

X

Verifica se a propriedade Versão > Versão do produto do arquivo executável ou de instalação especificado é superior ao valor de TEXTO que você inseriu.

FileInfoGreaterThan (fullpath, attribute, type, value)

X

X

X

Verifica se a propriedade Informações do arquivo do arquivo executável ou de instalação especificado é superior ao valor que você digitou.

FileInfoLessThan (fullpath, attribute, type, value)

X

X

X

Verifica se a propriedade Informações do arquivo do arquivo executável ou de instalação especificado é inferior ao valor que você digitou.

FileInfoEquals (fullpath, attribute, type, value)

X

X

X

Verifica se attribute do arquivo executável ou de instalação especificado coincide com o valor que você digitou.

RegistryKeyExists (registryPath)

X

Verifica se existe uma chave de Registro.

RegistryValueEquals (registryPath, valueName, value)

X

Verifica se uma entrada de registro corresponde exatamente ao valor especificado. O valor é comparado como TEXTO.

RegistryValueLessThan (registryPath, valueName, value)

X

Verifica se a entrada de registro é inferior ao valor especificado. O valor é um TEXT.

RegistryValueGreaterThan (registryPath, valueName, value)

X

Verifica se a entrada de registro é superior ao valor especificado. O valor é um TEXT.

EnvironmentalVariableExists (var)

X

X

X

Verifica se existe uma variável de ambiente com o nome especificado.

EnvironmentalVariableGreaterThan (var, type, value)

X

X

X

Verifica se a definição da variável de ambiente é superior ao valor especificado.

Todos os três tipos são válidos, TEXT, DATE (no formato completo dd/mm/aaaa hh:mm:ss) e NUMBER.

EnvironmentalVariableLessThan (var, type, value)

X

X

X

Verifica se a definição da variável de ambiente é inferior ao valor especificado.

Todos os três tipos são válidos, TEXT, DATE (no formato completo dd/mm/aaaa hh:mm:ss) e NUMBER.

EnvironmentalVariableEquals (var, type, value)

X

X

X

Verifica se a definição da variável de ambiente coincide exatamente com o valor especificado.

Todos os três tipos são válidos, TEXT, DATE (no formato completo dd/mm/aaaa hh:mm:ss) e NUMBER.

PlistValueExists (fullpath, entry)

X

Verifica se existe um valor nomeado em um arquivo PLIST.

PlistValueGreaterThan (fullpath, entry, type, value)

X

Verifica se o valor nomeado é um TEXT ou NUMBER superior ao valor especificado.

PlistValueLessThan (fullpath, entry, type, value)

X

Verifica se o valor nomeado é um TEXT ou NUMBER inferior ao valor especificado.

PlistValueEquals (fullpath, entry, type, value)

X

Verifica se o valor nomeado é um TEXT ou NUMBER que coincide exatamente com o valor especificado.

Para obter informações sobre Equals, GreaterThan e LessThan para FilenamesMatchingRegex, consulte Referência da regra de expressão regular.

Verificação de existência de condição (Regras Exists)

Regras cujo nome termina com Exists verificam a presença de um arquivo, diretório, chave de Registro ou outro item. Se o Agente do KACE SMA localizar o item no dispositivo, a regra retornará "true" e o item aparecerá como um programa instalado nos detalhes de inventário do dispositivo.

Use qualquer uma das regras Exists a seguir:

Exemplo: Verificar um diretório (pasta)

O exemplo a seguir verifica se existe diretório do Windows no dispositivo:

Exemplo: Verificar um arquivo

Avaliação das configurações do dispositivo (Regras Equals)

Regras cujo nome termina com Equals compara o valor definido no dispositivo com o valor especificado na regra. A regra retorna true, se os valores coincidirem exatamente.

Regras que usam argumentos com tipos de dados definidos só podem comparar valores do mesmo tipo.

Use qualquer uma das regras Exists a seguir:

Exemplo: Teste das configurações JAVA_HOME

Verificar se a configuração JAVA_HOME está em C:\Program Files\Java\jdk1.6.0_02:

Exemplo: Teste da configuração de entrada de registro do McAfee®

Para verificar a configuração, use o mesmo formato da data da entrada:

Exemplo: Teste da versão do Internet Explorer

Para verificar se a versão do Internet Explorer é 10.0.9200.17148:

Especificar a versão como 10.0.9 retornaria falso. O argumento da versão em uma função Equals deve ser preciso. Um número parcial falhará quando a versão completa for maior.

Exemplo: Detecção do Windows 7 Service Pack 1

O Windows 7 Service Pack 1 aparece em Adicionar/Remover programas de dispositivos que originalmente tinham o Windows 7 e só depois atualizaram para o SP1. O inventário de aplicativo padrão para esse item não reflete os dispositivos que já estão no SP1 porque suas imagens foram criadas originalmente no nível SP1.

Ao usar o equipamento para implantar o Windows 7 Service Pack 1, crie a seguinte regra de inventário personalizada para um aplicativo personalizado:

Em seguida, é possível excluir dispositivos com esse item instalado para evitar que o equipamento tente implantar o SP2 em dispositivos que já estão nesse nível (ou seja, os dispositivos com Windows 7 que tenham sido atualizados e os dispositivos originalmente idealizados com SP1).

Comparação de valores de dispositivo (Regras Greater e Less Than)

Funções cujos nomes terminam com GreaterThan e LessThan comparam valores conforme listados em Table 23.

Use qualquer uma das regras Greater Than e Less Than a seguir:

FileVersionGreaterThan (path, version) e FileVersionLessThan (path, version)
ProductVersionGreaterThan (path, version) e ProductVersionLessThan (path, version)
FileInfoGreaterThan (fullpath, attribute, type, value) e FileInfoLessThan (fullpath, attribute, type, value)
RegistryValueGreaterThan (registryPath, valueName, value) e RegistryValueLessThan (registryPath, valueName, value)
EnvironmentalVariableGreaterThan (var, type, value) e EnvironmentalVariableLessThan (var, type, value)
PlistValueGreaterThan (fullpath, entry, type, value) e PlistValueLessThan (fullpath, entry, type, value)
FilenameMatchingRegexGreaterThan (fullpath, regex, value) e FilenameMatchingRegexLessThan (fullpath, regex, value)

Exemplo: Testar se a versão do produto é superior a 10

Para verificar se a versão do produto é superior a 10:

Para verificar se a versão do produto é 10 (que é igual a 10) ou superior, digite:

Exemplo: Testar um intervalo de versão do produto

Para testar se a versão do produto está dentro de um intervalo, combine as regras Less Than e Greater Than:

Teste de condições variadas

Você pode associar regras usando operadores E e OU para testar várias condições.

Associar regras condicionais gera os seguintes resultados:

Verificação de várias condições true (E)

Só use o operador E para associar regras condicionais no campo de inventário personalizado se todas as regras forem "true" e quando desejar que um item seja relatado como um programa instalado.

No Campo de inventário personalizado, associe regras usando a seguinte sintaxe:


Function
(arguments...
) AND Function
(arguments
) AND ...

Separe as instruções condicionais do operador com espaços.

Exemplo: Verificação de chave de registro e comparação de valores

Para verificar uma chave de Registro e um valor de entrada do Registro em um dispositivo Windows use ABD para combinar as regras conforme mostrado abaixo:

Verificação de uma condição true (OR)

Ao associar regras usando o operador OR, se qualquer uma das regras no Campo de inventário personalizado for "true", o aplicativo aparecerá na lista do dispositivo Programa instalado.

No Campo de inventário personalizado, associe as regras usando a seguinte sintaxe:


Function
(arguments
) OR Function
(arguments
) OR ...

Separe as instruções de função do operador usando um espaço.

Exemplo: Verificação de valor do registro

Para verificar se uma entrada de Registro é um valor ou outro:

DICA: Para especificar um intervalo, use as regras RegistryValueGreaterThan e RegistryValueLessThan associadas ao operador E.

Obtenção de valores de um dispositivo (Campo de inventário personalizado)

Obtenção de valores de um dispositivo (Campo de inventário personalizado)

As regras que terminam com ValueReturn permitem coletar informações do dispositivo. Use essas regras para obter as informações que o Agente do KACE SMA normalmente não tem.

Os valores retornados são definidos com o nome de exibição do aplicativo personalizado (título). Eles são exibidos na página Detalhes do dispositivo em Software em Programas instalados e Campos de inventário personalizados.

Use os valores do Campo de inventário personalizado para gerenciar as instalações e distribuir o software, os relatórios, a filtragem Visualizar por, os critérios de pesquisa de Rótulo inteligente ou qualquer outro processo que possa ser realizado com uma configuração detectada automaticamente.

Esta seção aborda os seguintes tópicos:

Referência regra de Valor de retorno

A tabela a seguir mostra todas as regras de retorno de valor disponíveis que você pode usar para definir um campo de inventário personalizado:

Sintaxe

Win

RHEL

OS X

Descrição

RegistryValueReturn (registryPath, valueName, type)

X

Retorna o valor de uma entrada de Registro e define o tipo de dados para o que você especificou.

EnvironmentalVariableReturn (var, type)Especificação das variáveis de ambiente ou de usuário

X

X

X

Retorna o valor de uma variável de ambiente e define o tipo de dado para aquele definido por você.

FileInfoReturn (path, attribute, type)

X

X

X

Retorna o valor de um atributo de arquivo, consulte os tipos válidos em Definição da regra de argumentos.

ShellCommandTextReturn (command)

X

X

X

Retorna a saída do comando e define o tipo de dados para TEXT.

ShellCommandDateReturn (command)

X

X

X

Retorna a saída do comando e define o tipo de dados para DATE.

ShellCommandNumberReturn (command)

X

X

X

Retorna a saída do comando e define o tipo de dados para NUMBER.

PlistValueReturn (fullpath, entry, type)

X

Retorna o valor da chave PLIST e define o tipo de dados para TEXT, NUMBER ou DATE.

Obtenção dos valores das informações de arquivo

É possível definir o Campo de inventário personalizado em qualquer um dos atributos das informações de arquivo do Windows usando a regra FileInfoReturn.

Exemplo: Obtenção da versão de produto do Windows Internet Explorer

O exemplo a seguir define o Campo de inventário personalizado para a versão de produto do Internet Explorer como NUMBER:

No Campo de inventário personalizado, digite:

Obtenção de valores da chave de registro

Você pode definir Campo de inventário personalizado como uma chave de registro usando a regra RegistryValueReturn. Onde registryPath (à esquerda) é o caminho para a entrada, valueName (à direita) é a chave que você deseja retornar.A ilustração mostra o Editor de registro, com um painel de árvore de diretório à esquerda, e nome, tipo e dados à direita.

Exemplo: Obtenção da chave ProductID do Internet Explorer

Para definir a chave de registro ProductID como um Campo de inventário personalizado:

Obtenção da saída de comando

Regras Command permitem que você defina a saída de um comando como um Campo de inventário personalizado. O comando depende do interpretador de comandos e do caminho do executável no dispositivo.

Por exemplo, em dispositivos Windows, é possível escrever comandos do MS-DOS, mas não comandos UNIX estilo Cygwin, a menos que o Cygwin esteja instalado e disponível no caminho padrão para todos os usuários.

Use qualquer uma das regras a seguir para definir a saída do comando para um Campo de inventário personalizado:

Exemplo: Obtenção do tempo de ativação em um Mac OS X

Para definir o tempo de ativação como um Campo de inventário personalizado:

Obtenção de valores PLIST

As regras PlistValueReturn permitem definir uma chave Property List (PList) como um Campo de inventário personalizado.

Exemplo: Obtenção da localidade do sistema

Para distribuir os aplicativos usando as instalações gerenciadas com base no idioma nativo, digite a seguinte regra para obter a localidade do dispositivo e, em seguida, criar um rótulo inteligente correspondente aplicado ao dispositivo com base no código do idioma informado pelo Agente do KACE SMA no Campo de inventário personalizado:

Obtenção de vários valores

Associe regras ValueReturn usando o operador E ou OR. A regra mostra o aplicativo como um programa instalado, se algum valor não estiver vazio.

Os valores associados estão todos definidos no mesmo Campo de inventário personalizado, separados pelo operador e, portanto, são tecnicamente considerados para fins de critérios de pesquisa, filtros, relatórios e outros processos do equipamento como TEXT.

As regras ValueReturn associadas pelo:

Operador E: Todos os valores são informados no Campo de inventário personalizado.
Operador OR: Todos os valores são informados no Campo de inventário personalizado.

No Campo de inventário personalizado, associe regras usando a seguinte sintaxe:


Function(arguments...) AND Function(arguments) AND ...

Separe as instruções condicionais do operador com espaços. Não associe os operadores E e OR na mesma regra.

Correspondência de nomes de arquivos com expressões regulares

Correspondência de nomes de arquivos com expressões regulares

As expressões regulares comparam um caractere ou sequência de caracteres específicos aos nomes de arquivos no diretório especificado.

Esta seção descreve as expressões regulares que correspondem a nomes de arquivos nas regras Condicionais e de Retorno de valor que usam uma expressão regular.

Related Documents